Entrevista Prilho

O que te levou a seguir a carreira de dj/produtor?

Desde muito cedo tive o gosto pela música, pratiquei aulas de guitarra onde me deu algumas das bases importantes. O gosto pela música eletrónica surgiu quando há alguns anos atrás eu comecei a estar mais atento ao trabalho do “Tiesto” que sempre foi um grande ídolo para mim, inclusive tenho um Vynil emoldurado no meu estudio do album “ Kaleidoscope”. Eu sentia uma energia enorme quando ouvia as produções dele. O tema que mais me marcou naquele tempo foi o “ Lethal Industry” que, para mim, foi sem dúvida uma grande produção musical e que ainda hoje rola nos grandes festivais pelo mundo fora.
Graças a isto comecei a ganhar o gosto pela produção musical, que é algo que amo fazer atualmente.

Como avalias a tua caminhada desde os primeiros dias como dj até este momento?

Penso que está a ser bastante positiva, um dos pontos mais altos da minha carreira foi sem dúvida a minha colaboração com o Diego Miranda. Desde o meu inicio lutei pelo meu reconhecimento, nunca quiz que me chamassem só porque era amigo do dono da “discoteca” se é dificil sim, mas depois tudo vale a pena, porque as pessoas dão valor ao teu trabalho.

Se tivesses a oportunidade de partilhar o estúdio com um grande produtor, quem escolherias e porquê?

Tenho vários produtores que gostaria de partilhar o estúdio, mas claro que quem se destaca é o Tiesto, devido a ser uma grande inspiração.

“O reconhecimento vem através de uma coisa que é o mais importante TRABALHO, a seguir ao trabalho é a HUMILDADE.“

Como gostamos de saber de coisas muito positivas, conta-nos qual foi a atuação que mais te marcou até hoje?

Sem dúvida foi a minha primeira Tour no Açores, onde toquei no “Marginal Club” na Ilha Terceira, “Primavera XTRA” na Ilha do Pico e no “Entre Montes” na Ilha do Faial.
É algo incrível quando juntas o que mais amas fazer com a descoberta de novas culturas.

Que retrato traças do atual estado da dance scene global?

Penso que a Dance Scene Global está sempre em mudança e temos de tentar sempre fazer o diferente e moldar-nos.

O que mudarias na noite em Portugal?

Não mudaria muita coisa, mudava só a mentalidade de muitas pessoas que estão na noite.

Se tivesses que escolher dois dos produtores Nacionais mais talentosos, quem seriam eles?

Como em todos os países existem grandes talentos, mas na minha opinião nomeio os Energy System e ZINKO.

O que podemos esperar de Dj Prilho nos próximos tempos?

Posso adiantar que vai sair muita música nova, inclusive alguns temas diferentes explorando outros estilos, nunca deixando a minha identidade. Está tudo a ser pensado ao pormenor para não falhar nada.

Que mensagem queres deixar para os dj´se produtores, que tal como tu lutam diariamente em busca do merecido reconhecimento?

O reconhecimento vem através de uma coisa que é o mais importante TRABALHO, a seguir ao trabalho é a HUMILDADE.
Não tentem ser o que não são para conseguir os objectivos, sejam verdadeiros e nunca tentem passar por cima de colegas de profissão e quando pensarem em desistir olhem para trás e vejam o caminho que já percorreram, não deixem que as pessoas invejosas vos deitem abaixo, usem isso como uma arma de motivação.

>

Facebook

YouTube

Instagram

Follow Me on Instagram

A TOCAR

¤